Aqui você poderá encontrar muito de mim e espero com isso revelar o que ainda não sabe sobre você. Calma, aqui não será um espaço esotérico. Mas, acredito que no contato com o outro/a descobrimos quem verdadeiramente somos. Sinta-se a vontade em viajar comigo nesses escritos e saiba que o conhecimento é um processo, é uma construção, em que todos/as nós fazemos parte das diversas etapas de sua edificação. Participe desta aventura, venha pescar comigo nesse grande mar que é a vida, onde costuraremos histórias e reflexões acerca dos nossos sentimentos, pensamentos e das coisas da vida, as coisas do dia-a-dia que nos rodeiam.

Seguidores

Postagem em destaque

Eu sempre estive perto de você

terça-feira, 14 de junho de 2011

É assim que se perpetua a cultura da violência - Movimento de luta contra qualquer forma de violência



É assim que se perpetua a cultura da violência. Hoje lutamos por uma cultura de paz e não violência, e nos deparamos com um episódio lamentável e repugnante como estes. Nenhum lugar deve ser espaço para a violência ou muito menos possibilitá-la, e o educativo, que deveria ajudar a todos/as a ver um mundo melhor, igualitário, livre e democrático, hoje, na PUC-RS, torna-se palco de violência, antieducativo, sectário e antidemocrático.

E, para nós, educadores e cidadãos de direitos, que lutamos a favor da vida, por uma cultura de paz, o acontecido na PUC-RS torna-se motivo de vergonha. Pois, o espaço educativo, é um dos espaços privilegiado para ajudar a juventude a atuar socialmente de forma respeitosa, e com firmeza frente a qualquer forma de opressão e repressão e não ser o promotor de tais atitudes.

Manifesto-me aqui como forma de apoio e solidariedade à Tábata (Cumplíce querida) e a todas as companheiras/os estudantes da PUC-RS, que ao exigirem um DCE mais transparente e um processo democrático para eleição das chapas e das/os delegadas/os do CONUNE, foram covardemente agredidas/os.

Tenho a esperança que este ato de resistência sirva como inspiração à luta contra outros processos desrespeitosos e, que as lutas sejam justas, sem covardia e violência. Sobretudo, violência contra a quem defende o ambiente acadêmico como espaço de transformação social, de construção de outro mundo possível.  

Diante de tudo isso, da luta por um mundo sem violência é que divulgo este vídeo como mais um ato do Movimento de luta contra qualquer forma de violência.

Segue o relato de Maurício Peronte sobre o ocorrido: “Covardia no DCE: agrediram a Tábata e outra estudante que lutavam por uma eleição democrática. Quando apagaram a luz, a Tábata se abraçou na outra garota, pois um dos caras tentou dar um soco nela; se agarraram na urna pra se proteger; caíram e foram chutadas por esses calhordas. Já foi feito o boletim de ocorrência. TODO O NOSSO APOIO PARA A DEMOCRATIZAÇÃO DO DCE DA PUC. FORA COM ESSES AGRESSORES!!! 
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...