Aqui você poderá encontrar muito de mim e espero com isso revelar o que ainda não sabe sobre você. Calma, aqui não será um espaço esotérico. Mas, acredito que no contato com o outro/a descobrimos quem verdadeiramente somos. Sinta-se a vontade em viajar comigo nesses escritos e saiba que o conhecimento é um processo, é uma construção, em que todos/as nós fazemos parte das diversas etapas de sua edificação. Participe desta aventura, venha pescar comigo nesse grande mar que é a vida, onde costuraremos histórias e reflexões acerca dos nossos sentimentos, pensamentos e das coisas da vida, as coisas do dia-a-dia que nos rodeiam.

Seguidores

Postagem em destaque

Eu sempre estive perto de você

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Jogando com frases prontas e respostas inesperadas


Costumo escrever frases que acredito que chamarão atenção de quem se deparar com elas. São resumos de muitas emoções, experiências, acúmulos dos nossos encontros e desencontros, sonhos, projetos, desejos. Carregam muitas vidas em si, por isso prendem ou chamam atenção. E, isso, também, me faz tomar o cuidado que tenho com cada frase criada. Esses pequenos resumos de experiências de vidas são frágeis e eu temo perde-los nos acúmulos de meus complexos refluxos mentais. Por isso, eu anoto cada frase em meu pequeno caderno de anotações ou em algum lugar possível de escrever, caso esteja desprovido de material de anotação adequado. Minha carteira de trabalho já escapou algumas vezes de se tornar mais um instrumento de escrita de minhas frases, meus versos simples, mas vindo do âmago das experiências da alma.

As frases surgem e devem ser cuidadosamente guardadas, registradas, para que depois ganhem um lugar de destaque, elas não pertencem a mim, sou apenas instrumento que as possibilitam chegarem ao conhecimento de muitos, por isso, as coloco na chamada do MSN, Orkut, Twitter. Talvez se tornem, após uma cuidadosa costura, textos mais amplos, complexos, como: artigos, poemas, crônicas, romances que possam ser expostas em sites, blogs ou em um belo livro, de capa dura, com o título escritos em letras douradas ou, caso continuem frases, ganhem destaque em cartões ou mesmo um pára-choque de caminhão.

Os fins das frases podem ser os mais diversos. Eu costumo recorrer a elas nas costuras de meus textos, mas, dia ou outro, costumo postar algumas em meu Twitter, MSN, Orkut e agora, mas recentemente no FECEBOOK. Gosto de perceber a reação dos meus amigos virtuais ao se depararem com minhas frases. As reações são as mais diversas e isso é gostoso de viver. Mas, às vezes, sou pego por uma charada utilizando frases que eu mesmo criei. Gosto de trocadilhos, de jogos de palavras, de metáforas, mas, tenho sido vítima de minhas frases. Como costumo postar minhas frases em meus espaços de comunicação virtual, meus contatos as tem utilizados para manterem contatos comigo e darem início aos diálogos que costumamos desenvolver nestes espaços.

Talvez minha distração tenha possibilitado cair nas armadilhas que eu mesmo tenho ajudado a construir, mas como eu sou um de seus criadores tenho me saído bem delas. Afinal, se as frases são minhas, devo eu ter desenvolvimento/saída para as charadas criadas com elas. Mas, ando tão distraído que já não atendo quando ouço chamar meu nome. Outro dia mesmo acordei de um sonho sem mesmo ter dormido. Talvez, estar em órbita tenha me colocado nesta situação tão desprivilegiada para mim, ao me deixar desarmado diante das piadas que sempre antecipei as respostas a elas, o que geralmente surpreende quem se aproxima de mim.

Imagine que outro dia eu estava conversando com uma amiga pelo MSN e sem que eu percebesse entramos em um jogo de palavras, uma espécie de jogo de conquista. Ela se aproveitou do momento em que escrevi para ela uma sincera frase em que expressei sua singularidade em minha vida, creio que tenha dito algo do tipo que sua presença em minha vida era como o sentido da luz do luar nas noites dos amantes. Ela de imediato disse: “frase pronta” e me devolveu o diálogo com uma frase que estava na chamada do meu MSN, “queria apenas uma companhia que me desejasse!” Não percebei que neste memento o jogo tinha começado, então apenas respondi com um sorriso (rsrsrs), foi quando percebi que tinha perdido o jogo, eu não dei seqüência ao jogo de palavras, neste caso de frases. Então ela disse: “perdeu” e completou ao dizer o que poderia ser minha resposta, tentei recuperar o jogo ao dizer uma frase justificando meu riso, mas, não se recupera a quebra do jogo de frases prontas. Mesmo sabendo que não se recupere um jogo com frases prontas, quando se cala na sua vez de falar, minha reposta foi tão inesperada que ela se rendeu a minha virada de jogo.

Você deve pensar que sou louco em participar de coisas desse tipo. Ou, dizer que isso pode ser coisa de quem não tenha algo importante para fazer na vida. Tenho muitas coisas e creio que a mais importante é fazer aqueles que se aproximam de mim, felizes. E são essas pessoas e o contato/relação com elas que eu enveredo na criação de inúmeras frases, cada uma com sua beleza singular. Elas carregam em si, os resumos das inúmeras relações que estabeleço. Enfim, tenho inúmeras frases prontas e gosto muito de elaborá-las, ainda mais quando estou diante de fatos e pessoas que me inspiram. Acredito até que poderia ganhar um trocado criando frases para pára-choque de caminhão. Descobri uma coisa, neste meu processo criativo de frases: “Pior do que escrever a alguém e não receber resposta é esperar resposta do que nunca se pronunciou”.

PS.: Ao costurar sobre frases prontas, não poderia terminar a costura de forma diferente, se não, com uma das minhas inúmeras frases que guardo com tanto zelo.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...