Aqui você poderá encontrar muito de mim e espero com isso revelar o que ainda não sabe sobre você. Calma, aqui não será um espaço esotérico. Mas, acredito que no contato com o outro/a descobrimos quem verdadeiramente somos. Sinta-se a vontade em viajar comigo nesses escritos e saiba que o conhecimento é um processo, é uma construção, em que todos/as nós fazemos parte das diversas etapas de sua edificação. Participe desta aventura, venha pescar comigo nesse grande mar que é a vida, onde costuraremos histórias e reflexões acerca dos nossos sentimentos, pensamentos e das coisas da vida, as coisas do dia-a-dia que nos rodeiam.

Seguidores

Postagem em destaque

Eu sempre estive perto de você

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Cumplicidade, afeto e decisão

Após receber uma carta de uma bela cúmplice escrevi o que segue, para orientar minha resposta tomei como referência dois fragmentos de tudo que ela me escreveu e considerei que poderia dizer, ou escrever algo. Hoje, ao reler tal texto, percebi que ele caberia a situações diversas por isso resolvi postá-lo aqui. Espero que a falta do conteúdo integral de sua carta não dificulte o entendimento de tudo que escervi, um bom exercício seria imaginar o que disso tudo serviria para mim? Enfim, tenha uma boa navegação.

“Não dei conta”

Esse início me fez pensar: o que virá por aqui? O que me espera nessas letras aqui organizadas? Resolvi, motivado pela curiosidade ir até o final na decodificação daqueles símbolos alfabéticos.
Deparei-me com coisas tão bonitas e tão corajosas, cheias de persistência, de garra, de determinação, de coragem, sim coragem, e, sobretudo, de sonho.
Sonho cultivado há tempos, sonho que vai além do visível, sonho que toca o essencial, que como diz o nosso Príncipe Menino só é possível ver com o coração.
Certa vez, um pescador escreveu: “O que dizer? Se as pessoas conseguissem escutar o que fala o coração, nada precisaria ser dito...”. Confesso que tenho feito esse exercício, mas não é nada fácil, e muito menos compreendido. Não dizer nada pode, muitas vezes, parecer descaso, mas acredito que muitas vezes o silêncio de um amigo, ou de um cúmplice, como prefiro chamar aqueles/as que me são raros, é a mais pura tentativa de escuta daquilo que está em nosso coração, então o silencio de um cúmplice é seu coração ouvindo e falando ao outro coração.
Então, o que dizer para além do coração? Afinal, somos seres em ascensão e ainda precisamos do som da voz de um cúmplice nos dizendo ao ouvido o que pensam sobre aquilo que inquieta a nossa alma, sobre aquilo que vem do coração, sobre nossos sonhos, sobre nossos projetos. Ainda mais, quando esses sonhos e esses projetos são elementos alicerçantes em nossa vida, pois, falamos de sonhos para a vida, falamos de projetos de vida. E, quantas coisas fazem parte disso!
A carta falou de muita coisa, de coisas grandes, de coisas profundas, daquilo que vem do coração, isso não é nada fácil, mas, você conseguiu e com muita beleza. Sendo assim, não diga, eu não consegui, pois, tenho visto que conseguiu muitas coisas e chegar até aqui, com tudo isso alcançado e com sonhos tão grandes projetados já é uma grande conquista. Deste conta e sem querer ou por querer, prestastes conta de tudo que foi feito e, com grande estilo até aqui. Você deu conta!

“Pensar nisto tudo isso, me leva a um choro tão profundo...”
Só choram os corações puros, os corações sonhadores. Muitos são os motivos que podem nos levar ao choro e talvez esse saber nos leve a chorar mais ainda, mas a certeza de que ele será acalentado faz radiar o sorriso encantador em nossa face. O choro traz consigo a materialização dos nossos sentimentos que entristecem ou alegram o coração, ora choramos de tristeza, ora choramos de alegria, quem olha e nos vê, pode não entender, contudo, nada precisa ser entendido, nessas horas precisamos apenas ser acolhidos, acolhidos no afago dos abraços amigos. A materialização trazida pelo choro são as nossas lágrimas e, o pescador certa vez disse: “Ela parece um nada; Tememos encontrá-la; Mas, ela chega e não pede passagem; Ela chega e invade; Não queremos que alguém a perceba; Isso parecerá fraqueza; E por mais que não se queira; Será melhor que ela apareça; Para que do fundo liberte; E nosso peito não mais aperte.
Creio nisso, será melhor deixar rolar as lágrimas, isso nos faz aliviar. O choro lava a alma e com uma alma lavada teremos mais forças para levar a vida, sonhar alto e projetar na concretude do dia-a-dia nossos sonhos. Você está sabendo como um bom pescador o melhor lugar no rio por onde deve enveredar com sua simples canoa.
Pensei em terminar por aqui, e deixar que o silêncio em mim, dissesse o que teu coração precisa ouvir, mas continuarei, continuarei usando as palavras do pescador, e com elas tentarei expor a voz do meu coração.
O pescador certa vez também disse: “a força de vontade já é um grande passo na superação dos obstáculos que surgem no meio do caminho”. Antes de tudo é isso que vejo em você, uma enorme força de vontade, vejo também ações concretas que vão em direção à realização de teus sonhos, de teu projeto de vida.
Você poderia me perguntar: mas o que você diz disso tudo? Eu responderia: o que eu posso dizer? Dizer que te quero perto, que fique? Não, não posso, isso é injusto, isso não seria amor, isso é posse, isso é egoísmo, não quero que deixe de mergulhar em águas mais profundas.
Sabe o pescador? Ele fez isso, saiu para além mar, e ficou encantado com tudo aquilo que viu e não quis mais voltar. Mas, ir além mar, o fez conhecer muitas coisas, dos mais simples ao mais nobre sentimentos, ele descobriu o que é o amor e a saudade, então percebeu que amava o seu rio e, pensar no rio que deixou para trás o trazia saudade, a saudade era tanta que chegava a sentir frio, foi quando percebeu que por mais longe que fosse do rio e de tudo aquilo que amava e que deixou para trás, estaria com. Pois, “a saudade é a manifestação da presença de quem amamos em nós”.
Contudo, apesar de estar com tudo aquilo presente dentro de si, viu que era necessário voltar de vez em quando para estar ali, junto de tudo aquilo que ele tanto amava, mesmo que fosse por uma rápida visitinha. Por isso, digo que vá, pois sei, que um dia, quando a saudade apertar e sentires frio, meu coração ouvirá o seu dizendo, vem aqui me aquecer, eu vim aqui te fazer uma visitinha.
Digo vá e que não se esqueça de tudo aquilo que o pescador um dia falou. Vá, siga seus sonhos e saiba que estarei aqui, sonhando contigo para que cada um de teus sonhos se torne realidade. Vá! Que estarei daqui falando ao teu coração, estarei daqui aquecendo o teu coração do frio que um dia por ventura venha a sentir.
E lembre-se, se for para parar, que seja para ouvir o que diz teu coração.
Um último retalho: sinto-me muito feliz em fazer parte de sua história e de estar incluído nesta nova etapa que se inicia. Rezo, torço, vivo e sinto as vibrações positivas que estão na essência de teus sonhos e de teu tão lindo projeto de vida.
Paz e Vida Longa!
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...