Aqui você poderá encontrar muito de mim e espero com isso revelar o que ainda não sabe sobre você. Calma, aqui não será um espaço esotérico. Mas, acredito que no contato com o outro/a descobrimos quem verdadeiramente somos. Sinta-se a vontade em viajar comigo nesses escritos e saiba que o conhecimento é um processo, é uma construção, em que todos/as nós fazemos parte das diversas etapas de sua edificação. Participe desta aventura, venha pescar comigo nesse grande mar que é a vida, onde costuraremos histórias e reflexões acerca dos nossos sentimentos, pensamentos e das coisas da vida, as coisas do dia-a-dia que nos rodeiam.

Seguidores

Postagem em destaque

Eu sempre estive perto de você

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Costura Musicada - Sol de Primavera (Beto Guedes)


Começa setembro e iniciamos o mês com uma Costura Musicada, e a de hoje é, Sol de Primavera, de Alberto de Castro Guedes, mais conhecido como Beto Guedes*, mineiro lá do norte de Minas, da minha querida Montes Claros. Nascido dia 13 de agosto de 1951, mesmo dia em que meu pai aniversaria, Beto Guedes é cantor, compositor e multi-instrumentista e mais um dos grandes nomes que fez parte do movimento musical Clube da Esquina ao lado de  Milton Nascimento, Lô Borges e Fernando Brant.

Sobre a Costura Musicada - Sol de Primavera: esta canção já tinha um valor especial para mim, por sua beleza e sua imensidão de simbolismos, sempre a usei em reuniões e encontros de formação pastoral por trazer inúmeros elementos que nos possibilitavam refletir sobre nossa atuação, nossa prática. E sempre que entra setembro, é inevitável lembrar-me dela, hoje, com certa tristeza que aperta o peito. Além de um choro preso na garganta pelas recordações que ela me traz de um grande cúmplice que partiu (Dom Mauro) nas vésperas da primavera que setembro sempre traz.  Hoje, a primavera sempre me traz a imagem dele, suas lembranças e as lembranças tristes do dia em que ele partiu.

Mas, o que me leva a lembrar desse grande cúmplice quando ouço essa canção? No dia de seu encantamento, fui invadido por uma tristeza profunda.  Ele vinha para Belo Horizonte participar de uma atividade pastoral, dessas que citei anteriormente, e que costumo usar canções como a costura musicada de hoje. Então fui encarregado de fazer um vídeo em sua homenagem, tarefa árdua, cada imagem que buscava para usar no vídeo trazia uma imensidão de lembranças que eu não conseguia conter as lágrimas. Com a seleção das imagens pronta e o áudio da reflexão proferido por Dom no acampamento Igreja Jovem, também selecionado, era a vez de escolher uma canção que pudesse falar do sentimento de habitava em nós, com aquela perda. E, “Sol de Primavera” caiu perfeitamente na construção daquela homenagem. Assim, essa bela canção ganhou um significado para além do que ela já representava em minha vida.



*Desde a adolescência tocava em bandas e aos 18 anos participou do V Festival Internacional da Canção, com sua composição Feira Moderna, em parceria com Fernando Brant. Tendo a música mineira como uma de suas principais influências (ao lado do rock dos anos 1960 e dos choros que o pai seresteiro compunha), participou ativamente do Clube da Esquina, que projetou nacionalmente os compositores mineiros (de nascimento ou de coração) contemporâneos como Milton Nascimento, Lô Borges, Fernando Brant e o próprio Beto Guedes.
Foi acompanhado pelo também mineiro grupo 14 Bis e em 1977 lançou o primeiro LP, A Página do Relâmpago Elétrico que superou expectativa comercial. No ano seguinte, o disco Amor de Índio traz na faixa-título o maior sucesso de sua carreira. Em 1986, saiu LP Alma de Borracha pela ODEON, dando-lhe seu 1º Disco de Ouro, ultrapassando a marca de 200 mil cópias vendidas.
Atualmente segue a carreira solo, e seus LPs foram relançados no formato de CD pela EMI em 1997. Em 1998 gravou Dias de Paz, uma seleção de releituras que inclui duas inéditas.
Em 2010 foi gravado o segundo DVD do cantor e compositor mineiro Beto Guedes, "Outros Clássicos" (Biscoito Fino) traz composições menos conhecidas da obra do artista. Isso porque os maiores sucessos já haviam sido lembrados no primeiro trabalho audiovisual de Guedes, "50 Anos ao Vivo", lançado em 2001.
Desta vez, há espaço para sucessos como "Veveco, Panelas e Canelas", "O Medo de Amar" e "A Página do Relâmpago Elétrico", além de faixas que somente os fãs vão lembrar, tais como "Rio Doce", a instrumental "Nena" e "Meu Ninho", com participação especial de Daniela Mercury. Também lançado em CD, o projeto foi gravado no Palácio das Artes, em Belo Horizonte, em julho do ano passado.
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...